Saturday, November 6, 2010

Rei morto, Rei Posto...nós "súditos" ou cidadãos brasileiros?

Arte por www.nanihumor.com

Eleita a nova presidente, Dilma! Agora, por direito, ela governa e representa todos nós. O que podemos fazer para que isso se torne um fato positivo para todos cidadãos brasileiros?

Entitulei esse artigo "Rei morto, Rei Posto...." parafraseando o presidente Lula em sua primeira entrevista coletiva com a recém eleita Dilma, que me faz lembrar o ditado popular "Toma que o filho é teu!".

Porém nesse contexto o "filho" é o BRASIL, e ele é de todos nós! A pergunta que faço é como TODOS NÓS podemos colaborar para a construção do nosso futuro comum? 

Deixamos há séculos a monarquia, portanto não somos "súditos" de um rei, mas somos cidadãos de uma democracia, assim podemos e devemos acompanhar, participar e fiscalizar o governo, com nossos amigos e por meio de nossos representates eleitos.

A tecnologia pode auxiliar. Por exemplo com o www.excelencias.org.br se pode ver a ficha dos ex-parlamentares candidatos a ministro do governo novo. Se encontrar problemas divulgue e proteste online e offline.

Outro exemplo é o www.votenaweb.com.br com o qual podemos ver e opinar de forma indicativa os projetos em pauta no congresso, conferindo o trabalho de deputados e senadores. Tenha opinião formada em poucos minutos sobre o que rola em nosso parlamento.


Nesse período de transição o foco de nossa atuação cidadã deve focar nos 3 poderes:

Em relação ao executivo, podemos cobrar a formação dos ministérios sem políticos com antecendentes de crimes na justiça (consulte por exemplo a ficha do Palocci e Temer).

No que tange ao legislativo, podemos acompanhar o mérito dos projetos em trâmite no congresso nacional (consulte por exemplo o PLC – 7775).

E para o judiciário, cobraremos do presidente da república uma nomeação de ministro do STF favorável a aplicação imediata da lei de iniciativa popular pelo "ficha-limpa". 

No decorrer do ano, eu focalizaria o acompanhamento da questões de Orçamento, Educação, Sustentabilidade e Saneamento, por serem relevantes ao desenvolvimento sustentável do país.


Comento o PROBLEMA na EDUCAÇÃO BÁSICA, um dos mais grave problemas para o futuro aumento do desenvolvimento humano dos brasileiros.
Foi anunciado nessa semana pela ONU que o Brasil ocupa o 73o lugar no ranking mundial do Índice de Desenvolvimento Humano - IDH, atrás da média da America Latina.

Por que tão longe dos primeiros no ranking do IDH?

Educação básica é um dos grandes déficits no nosso país. Somando o número de analfabetos absolutos com o de funcionais, temos 30% de brasileiros analfabetos. No Nordeste, esse percentual é de quase 50% segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2008.

Espero que vejamos uma evolução nos índices de alfabetismo quando o IBGE divulgar os resultados finais do Censo 2010.

Mesmo com isso, temos soluções para ampliar o combate a esse atrazo? 

SIM podemos melhorar muito e rápido na educação!

Em uma apresentação no TED, Charles Leadbeater apresenta exemplos interessante sobre como inovar e motivar A APRENDER COMO FAZER aqui no Brasil e em outros países em desenvolvimento.

Porém, ensinar a uma criança COMO FAZER, por exemplo, organização social e ao mesmo tempo deixá-la exposta ao tráfico de drogas, formaria ótimos traficantes e chefes do crime organizado.

Assim O DESAFIO ESTÁ em ENSINAR o CONHECIMENTO JUNTO com A ÉTICA DO BEM-COMUM. Promover o COMO FAZER junto ao PORQUE FAZER. 

Mas como entender o valor do Bem-Comum? Conhecendo os resultados do agir anti-ético. Para demonstrar onde pode levar os desvios éticos, deveria-se conhecer de perto experiências dos que fizeram assim, por exemplo, dos ex-envolvidos com o Tráfico de Drogas, Armas e Prostituição, que apesar de terem "lucros" no curto prazo, no médio prazo destróem-se junto  com os envolvidos, as familias e a sociedade, que perde talentos humanos necessários para o longo prazo.

Um grande parceiro nesse segundo desafio pode ser a Fazenda da Esperança, que com escolas podem educar
muito nesse sentido, promovendo seminários e visitas. Conheça mais a experiência deles nesse video.

Podemos
inovar na educação juntado as forças, com propostas de ampliar:

1) Uso da TECNOLOGIA na educação, para alcançar a todos em seu ritmo e interesse 
(potencializando a aprendizagem de COMO FAZER = Know-how) 

2) Espaços de INTEGRAÇÃO dos PROFESSORES e da ESCOLA com a SOCIEDADE
(orientando o aprendizado do PORQUE FAZER = Ética do bem comum).

PROFESSORES devem ser INCENTIVADOS a assegurar o aprendizado do aluno, com a avaliação do desempenho dos professores baseado em parâmetros objetivos (formação continuada, metas alcançadas) assegurando a progressão na carreira e melhoria dos salários.


Como sei que é dificil ler o documento, que parece "marketeiro", resumi os pontos abaixo.
Começo com o ponto 32 que, ao meu ver, É O MAIS IMPORTANTE:

Ponto 32: "erradicação do analfabetismo no país; garantir a qualidade da educação básica brasileira; promover a inclusão digital, com banda larga, produção de material pedagógico digitalizado e formação de professores em todas as escolas públicas e privadas no campo e na cidade; expandir o orçamento da educação, ciência e tecnologia e melhorar a eficiência do gasto; expansão da educação profissional; espaços educacionais lugares de produção e difusão da cultura; construir o Sistema Nacional Articulado de Educação; expansão das universidades públicas; bolsas de estudos a formação de quadros em centros de excelência no exterior e atrair estudantes! professores e pesquisadores estrangeiros para o Brasil;  diálogo com a comunidade científica para definir as prioridades da pesquisa no país; política de educação do campo.
 
Ponto 28: "...a garantia de 18% do orçamento para a educação.....fim à DRU ...direito de acesso à escola para todos brasileiros entre 4 e 17 anos..." "...qualidade da educação básica....piso salarial nacional e programas de formação continuada ...."

Ponto 29: "...novas universidades públicas ....PROUNI...oportunidades ...jovens de baixa renda pudessem ter acesso ao ensino superior"

Ponto 30: "...investimentos do Governo em ciência e tecnologia..."

Ponto 31: "...preparar os milhões de cientistas e técnicos que o desenvolvimento do país já está exigindo...constituir uma cidadania que possa tomar em suas mãos o desenvolvimento econômico, político e cultural do país"
 
A pergunta que permanece é como e quando será feito isso?

Talvez dependa de nós também. A democracia precisa da nossa participação para além das eleições se queremos mudar a triste conjuntura da Educação hoje! 

Portanto leia, debata, acompanhe e cobre! Os cidadãos brasileiros agradecem! 

1 comment:

Alexandre Aragão said...

Oi, Mário.
Acho que a questão chave deste teu texto está na questão que apresentas: "Como todos nós podemos colaborar para a construção do nosso futuro comum?"

A colaboração é um conceito que envolve um trabalho conjunto, num espaço-tempo real e histórico, permeado de heranças sociais adquiridas na construção do Brasil. E isto não é uma tarefa fácil de ser executada, na medida em que a colaboração requer uma escuta e um reocnhecimento mútuo dos atores envolvidos para se poder identificar as diferenças injustas que forma perpetradas nesses 500 anos de Brasil para superá-las.

Depois, trata-se de colaborar para construir um futuro comum, isto é, que seja compartilhado por todos, e não apenas por alguns, os frutos materiais e imateriais desta construção.

Portanto, requer novas concepções e novas dinãmicas diferentes da que foram implantadas no Brasil que seguia as cartilhas dos colonizadores.

Portanto, como política é necessariamente AÇÃO, mãos à obra.

Grande abraço,

Alexandre Aragão